Visita de estudo a Peniche

Em 10 de maio de 2023 a turma Tudo é Economia e Economia do Mar da Unisseixal, efetuou uma visita de estudo a Peniche, orientada pelo seu professor Luís Lapa que no presente ano letivo cessa a colaboração que desde 2009  vinha prestando à Universidade. Fomos recebidos nas instalações dos Estaleiro Navais de Peniche deslocando-nos seguidamente  ao Cabo Carvoeiro, visitando o seu farol, e por último à Universidade Sénior de Peniche.

Os ENP - Estaleiros Navais de Peniche, são uma PME industrial fundada em 1989. Estão instalados na área do Porto de Peniche, tirando partido de excelentes condições de acesso e acostagem. Ao longo dos anos de atividade,  apostaram numa estratégia de investimento contínuo para a construção e reparação de navios na gama média até 130m de comprimento Dispõem  de instalações e know-how para construção e reparação naval em materiais compósitos, aço e alumínio. Também de serviços de construção e reparação naval numa vasta gama de embarcações: navios de passageiros, embarcações de pesca, navios patrulha, embarcações de trabalho, navios de defesa, rebocadores, embarcações de trabalho portuário e de logística ou qualquer outro tipo de navios. ​

O farol do Cabo Carvoeiro entrou em funcionamento em 1790, sendo um dos mais antigos da costa portuguesa   Tinha uma torre com 29,10 metros de altura e 55,52 metros de altitude. A luz era branca, fixa, produzida por dezasseis candeeiros de Argand com refletores parabólicos, funcionando a azeite, com um alcance luminoso que não iria muito além das 9 milhas.. Alguns anos mais tarde, foi substituído o azeite pelo petróleo, mas continuou a funcionar com o mesmo aparelho catóptrico. Foi integralmente reedificado dando-se execução a um projeto da autoria do engenheiro Polycarpo Lima, de 1886. Ficou com uma torre com 26,80 metros de altura e 56,80 metros de altitude. O aparelho ótico é de 3ª ordem e a fonte luminosa um candeeiro de 3 torcidas a petróleo, dando luz fixa vermelha. Havendo a necessidade de passar de luz fixa para luz ritmada, substituiu-se em 1923 o aparelho ótico por outro, este de 4ª ordem, girante, produzindo grupos de 4 relâmpagos e movido por uma máquina de relojoaria. A fonte luminosa era um bico de nível constante, ficando o plano focal deste aparelho à altura de 57 metros sobre o nível médio do mar. O petróleo que até aí alimentava a fonte luminosa, foi substituído pelo gás em 1947, e em 1949 foi instalado um radiofarol. No ano de 1952 o farol foi eletrificado com energia da rede pública, passando a fonte luminosa a ser a incandescência elétrica; foi instalada uma lâmpada de 220V / 250W. . Em 1988 houve mais uma remodelação no farol, foi retirado o aparelho lenticular e montado em seu lugar um PRB – 46 que foi retirado em 2011  e montada uma ótica dióptrica de 4ª ordem (500mm de diâmetro). Ficou com 15 milhas de alcance.

Na visita de cortesia à   Universidade Sénior de Peniche fomos recebidos pelo seu reitor que nos deu conta do seu historial,  das atividades desenvolvidas e acompanhou-nos numa visita às instalações

(Dados recolhidos nos respetivos sites)

Um comentário em “Visita de estudo a Peniche”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.